A tecnologia ajuda a ampliar a visão em quatro escolas públicas dos EUA

A tecnologia ajuda a ampliar a visão em quatro escolas públicas dos EUA

 

Caminhe pelos corredores da escola de ensino fundamental Buck Lodge, perto da cidade de Washington, e você vai encontrar alunos de comunidades urbanas e rurais próximas e de mais de 60 países, como Camarões, Guatemala e Índia. Entre nas salas de aula e você verá esses alunos compartilhando a mesma experiência – pesquisando, colaborando e criando conteúdo incrível no iPad.

A Buck Lodge é uma das escolas públicas de Prince George, um dos maiores e mais diversificados distritos dos Estados Unidos. Grande parte dos 128 mil alunos do município está aprendendo inglês como segundo idioma e quase dois terços deles vêm de famílias de baixa renda.

“Temos alunos com históricos e estilos de aprendizagem diferentes”, afirma a Dra. Debra Mahone, Diretora do Departamento de Programas Estaduais e Federais de Prince George. “Nós enfrentamos os mesmos desafios que muitos dos grandes distritos escolares urbanos enfrentam.”

Para ajudar a melhorar o ensino e o aprendizado em algumas das escolas mais vulneráveis de Prince George, os professores e diretores do distrito iniciaram um projeto de acesso individual ao iPad em quatro escolas do programa Title I: Buck Lodge, William Wirt, Charles Carroll e Nicholas Orem. Essa iniciativa proporcionou desenvolvimento profissional aos professores, aumentou o acesso à tecnologia dentro e fora da sala de aula e deu um iPad a cada aluno e professor.

“Não importa a história, a cultura ou o país de origem, todas essas crianças têm uma coisa em comum: a capacidade para vencer se tiverem uma oportunidade”, afirma Mahone.

Dando a volta por cima.

“Quando comecei a trabalhar aqui, a escola era mal cotada”, conta James T. Richardson, diretor da Buck Lodge. Ele foi contratado há cinco anos para ajudar os professores a melhorar o rendimento geral dos alunos.

A Dra. Mahone e os representantes do programa Title I criaram uma estratégia de integração do iPad nas escolas de ensino fundamental para ajudar a transformar o ambiente de aprendizagem. “Conseguimos desenvolver uma rede com base nas estratégias, nas competências e nas abordagens profissionais. E isso foi o que fez a maior diferença”, explica Mahone.

Depois que a estratégia foi criada, os responsáveis pelo programa Title I colocaram o programa em prática trabalhando com o Sr. Richardson e outros diretores. “Foi uma oportunidade de mudar de fato os métodos didáticos e pedagógicos. Desde então, temos visto uma verdadeira transformação”, diz Richardson.

Os professores passaram a incorporar o iPad na grade curricular, criando aulas personalizadas no iTunes U, desenvolvendo bibliotecas digitais de materiais didáticos e melhorando a participação dos alunos com apps interativos.

Cativando os alunos com o iPad.

Na escola Buck Lodge, a professora de matemática Aiesha Stover usa o iPad para ajudar seus alunos da sétima série a entender fórmulas abstratas a partir de situações reais.

Ela criou uma aula no iTunes U que explica aos alunos como projetar e mobiliar casas virtuais. Usando apps como o Numbers e o Geometry Pro! os alunos podem calcular áreas, medir perímetros e estimar o custo de materiais enquanto desenvolvem cada cômodo dos seus projetos. Eles têm a liberdade de se mover pela sala de aula com o iPad nas mãos para entender o conceito de comprimentos de portas, janelas e paredes enquanto constroem casas.

“Deixei de ser apenas uma pessoa falando na frente dos alunos e passei a ser uma facilitadora. Eles agora são o centro das atenções”, afirma Stover.

As aulas com o iTunes U fizeram com que os alunos que antes não tinham interesse em matemática participem ativamente das aulas agora. Eles ficam animados em compartilhar as casas dos seus sonhos com toda a turma. “Matemática era como falar outro idioma, agora os alunos conseguem entender o vocabulário e falar com fluência”, afirma Stover. “Eu adoro ver aquele momento mágico quando um aluno que detestava matemática de repente se dá conta que gosta.”

Estimulando a criatividade e a autoconfiança.

Benjamin Grace, professor de ciências para alunos da oitava série com inglês como segundo idioma, explica que o iPad permite que eles explorem o processo científico de novas maneiras. “Quero que percebam que a ciência é como o mundo funciona e que eles têm a oportunidade de se tornar biólogos, químicos ou até mesmo trabalhar na NASA. Com o iPad, eles conseguem
ir além do livro didático”, conta.

Os alunos do Prof. Grace usam a câmera do iPad para tirar fotos ou gravar e editar vídeos. Eles adicionam textos e imagens a documentos, apresentações e pôsteres diretamente no dispositivo. O iPad também é um excelente aliado para aqueles que querem melhorar sua capacidade de se comunicar bem em inglês.
“Falar em público pode ser assustador, mesmo se você for fluente em inglês. Agora os alunos podem levar o iPad para casa e gravar enquanto falam”, afirma Grace. Esse método permite que eles pratiquem e ganhem confiança para falar em público. “Praticando no iPad, os alunos vão aumentando a confiança”, explica.

Aprendendo novas maneiras de ensinar.

O desenvolvimento profissional é fundamental para a iniciativa do programa de acesso individual ao iPad do condado de Prince George. Professores de todo o município se reúnem para compartilhar apps e técnicas de ensino que ajudam a integrar o iPad à sala de aula.

“Os professores descobriram diferentes abordagens para transmitir conteúdo e novas maneiras de ajudar os alunos a demonstrarem seu conhecimento”, explica Mahone. “Essa iniciativa apresentou aos nossos educadores outras opções didáticas que realmente fazem a diferença. Com elas conseguimos o interesse de mais alunos em menos tempo.”

Alcançando resultados notáveis.

Apenas três anos depois da chegada do iPad à sala de aula, essas escolas vulneráveis de ensino fundamental foram transformadas. “O ambiente ficou mais dinâmico, os jovens assumiram a responsabilidade pelo próprio aprendizado e mostram interesse no que estão fazendo. Você percebe uma enorme participação na sala de aula”, afirma Richardson.

Nas quatro escolas de ensino fundamental que participam do programa Title I, os resultados foram surpreendentes. “O desempenho das escolas envolvidas neste projeto ultrapassa de longe o de outras escolas semelhantes em nosso condado”, afirma a Dra. Mahone. “Vimos uma melhora de 35% em leitura e de mais de 100% em matemática.”

Com base no sucesso deste projeto, os diretores querem implementar a iniciativa em escolas de ensino fundamental em todo o distrito. “Poderemos aplicar muitas lições e casos de sucesso que aprendemos com o programa de acesso individual ao iPad nas nossas escolas de ensino fundamental”, afirma a Dra. Mahone. “E esse é apenas o começo. Com o iPad, as possibilidades são infinitas.”

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>